Autônomo: quais são as vantagens deste profissional?

O autônomo é um tipo de profissional que tem se espalhado por todos os lados do Brasil no últimos tempos. Muita coisa pode explicar esse movimento de expansão e, uma delas, é a alta taxa de desemprego que o país tem atravessado. Outro motivo a ser considerado é a crise econômica que estamos enfrentando nos últimos anos.

Apesar disso, talvez a principal razão de os profissionais estarem escolhendo a área autônoma, é a liberdade pessoal de fazer seus próprios horários, de depender somente de suas próprias decisões, correr riscos por sua própria conta e não depender de nenhum patrão.

É claro que, assim como em todas as coisas, o profissional autônomo tem vantagens e desvantagens em adotar esse sistema. Como você vai ler ao longo deste artigo, o fato de não poder contar com um salário fixo e depender de um controle financeiro pessoal mais rigoroso pode representar uma desvantagem em ser autônomo. Entretanto, nesta mesma linha, este profissional não está preso a um salário e, dependendo do montante de serviço que prestar, poderá receber mensalmente bem mais do que receberia na iniciativa privada.

Antes de tudo, vamos conceituar o que é um profissional autônomo:

Autônomo: o que é e o que faz este profissional

Autônomo é o profissional  que trabalha de forma liberal, prestando serviços a pessoas ou empresas sem nenhum tipo de vínculo empregatício ou tempo determinado. Como o nome indica, este profissional tem autonomia total para decidir a sua forma de trabalho, sem se prender a regras estabelecidas por alguma empresa ou patrão. Ele cria seus próprios horários, seu modelo de prestação de serviços e suas estratégias.

É dele a decisão de como funcionará cada aspecto da sua carreira. Muitos buscam esta autonomia pela liberdade que ela oferece, permitindo que o autônomo não precise enfrentar diariamente o trânsito das cidades grandes, que não esteja preso a contratos limitantes e que tenha mais tempo para se dedicar à sua própria família ou a fazer o que gosta.

Autônomo ou profissional liberal: qual a diferença?

Como dissemos acima, o profissional autônomo trabalha por conta própria, sem estar preso a contratos ou a vínculos empregatícios. Um profissional liberal também se encaixa nessas determinações. Uma das poucas diferenças é que o profissional autônomo não tem a obrigação de ter alguma diplomação ou curso técnico na área em que atua.

Já o profissional liberal deve ter formação legalmente reconhecida, seja ela técnica ou superior. Se encaixam nessa categoria profissionais como médicos, jornalistas, arquitetos, advogados, etc… que além de diplomados, possuem seus direitos e deveres regulados pelos conselhos específicos à sua profissão.

Autônomo e MEI – Microempreendedor Individual

MEI ou Microempreendedor Individual é o profissional autônomo que decidiu legalizar a sua atividade junto ao Governo. O cadastro garante que o autônomo pague suas contribuições ao INSS e ainda, possa contratar mais um colaborador. Ao se cadastrar o profissional recebe um CNPJ e, também, um carnê para fazer o pagamento de suas contribuições mensalmente.

Como fazer o cadastro MEI

Para se cadastrar como MEI – Microempreendedor Individual o autônomo deve se encaixar nos seguintes requisitos:

  • Ter faturamento de no máximo R$ 81 mil por ano, que consiste em;
  • Ter um limite de faturamento mensal de até R$ 6.750 mil por mês.
  • Não ter participação societária, não ser administrador e nem titular de nenhuma outra empresa, mesmo que inativa.
  • Contratar, no máximo, um colaborador.
  • Ter como fonte de renda, no máximo, um salário mínimo ou dentro do piso da categoria em que ele atua.

Com seus documentos em mão, o autônomo deve acessar este link, e cadastrar os dados solicitados até completar a sua inscrição.

Quais as vantagens do trabalho autônomo

As vantagens de ser um profissional autônomo são diversas. Talvez, por isso, cada vez mais profissionais optam por esse modo de atuação. Entre os diversos benefícios, listamos os seguintes:

  • Flexibilidade de horário

O profissional autônomo é dono de seus horários e, assim, pode decidir em que horários vai atuar na prestação de seus serviços ou na venda de seus produtos. Esta flexibilidade permite que ele dê atenção, também, a todas as outras coisas que ele considera importantes em sua vida, como família, hobby, ou, mesmo, uma segunda carreira e estudos.

Como o autônomo conhece a sua produtividade e quanto tempo leva para executar determinado tipo de tarefa, ele pode jogar com o seu tempo, de maneira que ele nunca é fixo ou restritivo. Esta flexibilidade permite, também, que ele produza nos momentos em que sabe que o seu rendimento é maior ou, quando ele sabe que a sua disposição e inspiração estão em alta.

Como o profissional autônomo geralmente trabalha de casa, o ambiente familiar pode estimular ainda mais a sua produção, já que ele está em um ambiente em que ele se sente confortável.

  • Independência

Não é por acaso que este profissional se chama autônomo. A autonomia é a principal característica de quem atua nesta modalidade. O profissional autônomo não necessita se curvar às vontades de algum patrão e nem tem normas limitantes de uma empresa em cima de seus ombros e isso garante uma independência que muitos profissionais apenas sonham.

É o autônomo quem determina o quanto deve render em determinado dia, o quanto deve produzir a cada período e qual é a carga horária que ele deve exercer por dia. Essa responsabilidade, que é somente sobre seus próprios resultados pode ser considerada uma responsabilidade maior, já que a atenção deve ser redobrada no caso daquela vontade de postergar. Apesar disso, uma vez que os resultados beneficiam apenas o profissional, os desafios são ainda mais estimulantes e o trabalho não parece trabalho, já que é feito em benefício próprio.

O profissional autônomo não tem que prestar contas a um superior ou seguir uma hierarquia, que é necessária em regimes de CLT. Isso significa que esse profissional poderá seguir sua própria metodologia de trabalho, tendo comprometimento real apenas com os resultados a serem alcançados por seus serviços.

  • Home Office

Trabalhar em casa é o grande sonho de muita gente. seja pelo ambiente mais confortável, seja pelo deslocamento a outro lugar ser desnecessário, a opção por home office parece ser a vontade da maioria dos profissionais. O autônomo, muitas vezes, realiza esse sonho, trabalhando em casa e enviando seus trabalhos pela internet, ou mesmo, recebendo os clientes no conforto de sua casa.

Além de economizar com transporte o profissional autônomo ainda evita o cansaço referente ao deslocamento entre casa e empresa, além de poder passar mais tempo junto com a sua família, se o seu tipo de serviço permitir.

  • Mobilidade

Indo quase no oposto do item acima, o profissional autônomo, dependendo da área em que atua, pode ter grande mobilidade, já que não precisa ficar preso a um só lugar na hora de prestar o seu serviço ou executar suas tarefas. Se ele trabalha em frente a um computador, então, essa mobilidade é ainda maior, uma vez que ele pode dispor de um notebook, ou mesmo, um smartphone para botar suas atividades em dia.

  • Menos impostos

Caso opte por fazer cadastro MEI – Microempreendedor Individual, o profissional autônomo paga bem menos impostos do que o empresário tradicional e, também, menos do que os trabalhadores do regime CLT que chegam a pagar, em impostos, 27,5% dos seus rendimentos mensais. Além disso, o Microempreendedor Individual está isento do pagamento de:

  • Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • PIS – Programa de Integração Social;
  • CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados.

Além disso, o MEI que optar por não repassar os gastos com o INSS ao contratante, paga mensalmente o equivalente a 5% de seus rendimentos, de acordo com a área em que atua, no seguinte esquema:

  • Comércio e Serviços: R$ 47,70 ao INSS + R$ 6 de ISS e ICMS = R$ 53,70 ao mês.
  • Comércio e Indústria: R$ 47,70 ao INSS  + R$ 1,00 de ICMS = R$ 48,70 ao mês.
  • Serviços: R$ 47,70 ao INSS + R$ 5 de ISS = R$ 52,70 ao mês.

Quais são as desvantagens do trabalho autônomo

Como tudo na vida, há vantagens e, também, desvantagens em se adotar o modo de trabalho autônomo. Inclusive, muitas das vantagens que citamos podem se tornar desvantagens caso o profissional não tenha pleno controle das suas finanças, produtividade e do seu tempo. Seguiremos, inclusive, a mesma ordem e os mesmos itens para demonstrar isso:

  • Flexibilidade de horário

Embora seja o grande sonho de muitos profissionais, ser dono do próprio tempo profissionalmente, pode ser uma desvantagem caso o autônomo não faça uma boa gestão de seu tempo. Como este profissional não tem alguém superior que exija que ele produza sem parar, ele pode confundir essa liberdade, facilmente, com a ingerência, e pode postergar suas tarefas até um ponto em que a entrega de seus produtos e serviços esteja atrasada.

Esta desordem também pode refletir na qualidade das suas entregas, uma vez que fazer algo com pressa nem sempre traz um bom resultado.

  • Independência

O profissional autônomo é responsável por tudo que se refere à sua área profissional e carreira. Isso pode ser uma grande desvantagem caso ele não tenha muito conhecimento da área em que está atuando, uma vez que não há ninguém em hierarquia superior para tirar suas dúvidas ou para dar algum tipo de direção e instrução.

Além disso, mesmo que ele tenha um bom conhecimento técnico na sua área, o fato de ele não poder contar com o nome de uma empresa forte e conhecida para embasar os seus serviços pode prejudicar ele na hora de conseguir clientes suficientes para cobrir os seus custos fixos mensais.

  • Home office

Trabalhar em casa pode ser maravilhoso por todas as vantagens que oferece mas, também pode trazer desvantagens caso o profissional não possua disciplina para atuar desta forma. Como dissemos, é necessária muita disciplina para que o autônomo saiba dividir as tarefas profissionais das tarefas domésticas e para gerir o tempo entre os momentos em que deve produzir e os que pode relaxar e se dedicar a outras coisas.

Além disso, o conforto de casa pode seduzir o profissional, fazendo com que sua produção seja baixa devido a comodidade oferecida pelo ambiente.

  • Mobilidade

Esta categoria abrange todas as outras. A mobilidade é uma vantagem enorme que o autônomo tem, porém, a escolha do local de trabalho deve ser encarada com certa seriedade, já que o profissional deve levar a sério o ambiente onde está. Neste caso, a escolha de um local muito confortável pode ser prejudicial, assim como, a falta de um ambiente profissional, com um gestor por perto, e a flexibilidade de horário. A soma desses fatores à falta de disciplina pode ser fatal para um profissional que pretende ganhar a vida de maneira autônoma.

  • Menos impostos

Os brasileiros pagam uma taxa de impostos bastante alta e, estar livre desses encargos pode parecer tentador. Porém, o profissional autônomo deve estar atento ao fato de que estas contribuições garantem direitos e benefícios que não podem ser ignorados. Caso o profissional escolha não se cadastrar como MEI, esta falta de garantias fica ainda mais agravada, uma vez que a contribuição com a Seguridade Social garante acesso ao Sistema Público de Saúde, auxílio-maternidade, auxílio-doença e, também, à aposentadoria.

Há ainda, uma grande desvantagem que dificilmente pode ser contornada caso o autônomo atue em alguma área que esteja sujeita a sazonalidade:

  • Instabilidade Financeira

O grande terror de qualquer trabalhador que não atue no sistema público ou celetista, a instabilidade financeira é um fantasma que está sempre à espreita do profissional autônomo. Isso porque, uma vez que ele não tenha um salário fixo e que a sua renda dependa somente da quantidade de serviços que ele prestar ou do número de produtos que vender, é quase impossível prever o valor que ele terá recebido no final do mês. Esta instabilidade assusta bastante, já que o profissional deve ter um bom capital de giro e ter feito um bom planejamento estratégico e, também, um bom planejamento orçamentário, para o caso de isso acontecer e ele acabar com pouco dinheiro.

Enfim, são diversas vantagens e desvantagens além das que listamos aqui e, cabe ao trabalhador analisar se se tornar um profissional autônomo é uma boa estratégia para ele. Vale também, fazer uma pesquisa de mercado para descobrir se os serviços na sua área têm procura suficiente para que você tenha trabalho o bastante para suprir o modo de vida que você escolheu.

Se você gostou do assunto e quer saber mais, dá uma olhadinha no vídeo abaixo, que explica um pouco mais sobre o tema:

Resumo
Autônomo: quais são as vantagens deste profissional?
Nome do Artigo
Autônomo: quais são as vantagens deste profissional?
Descrição
O profissional autônomo tem diversas vantagens em comparação aos demais profissionais. Porém, há desvantagens que também devem ser analisadas.
Autor
QuantoSobra
Tags In
179 / 211

Deixe uma resposta

Send this to a friend