Plano de negócios: como fazer a ferramenta que vai revolucionar a sua maneira de planejar seus negócios

Plano de negócios: como fazer a ferramenta que vai revolucionar a sua maneira de planejar seus negócios

Embora muitos não acreditem mais, um plano de negócios pode ser muito útil para quem está iniciando uma empresa, ou mesmo para quem já abriu o seu negócio e pensa em abrir novos mercados e criar novas estratégias.

Conheça agora o melhor modo de criar um plano de negócios que vai beneficiar a sua loja, mudar o modo com que você implementa estratégias em seus negócios e até como você vê a sua própria empresa.

Um plano de negócios pode ajudar você a saber se o seu futuro negócio tem chances de dar certo e quais os caminhos para você chegar lá. Além de mostrar o caminho, o planejamento do seu negócio ainda mostrará a você novas estratégias para fazer a sua empresa funcionar.

Seja para iniciar um novo projeto, seja para transformar o seu empreendimento atual, um plano de negócios serve como guia, para que, além de saber o caminho do sucesso, você saiba também:

  • como iniciar ou ampliar a sua empresa;
  • a viabilidade do negócio;
  • o perfil dos seus clientes;
  • como negociar com estes clientes;
  • quais são as necessidades deste público;
  • definir qual é a vantagem competitiva do seu negócio;
  • os caminhos para tornar o seu empreendimento viável;
  • que produtos serão oferecidos;
  • quais são os riscos do negócio;
  • quais os diferenciais dos seus produtos;
  • como os seus clientes serão atendidos;
  • qual o padrão de excelência para os seus negócios;
  • como você lidará com a concorrência;
  • os pontos fortes e fracos do seu negócio;
  • as estratégias de marketing que melhor se aplicam ao seu modelo;
  • entre diversas outras informações.

O que é plano de negócios

Como dissemos, o plano de negócios é uma forma de mapa. Ele não serve somente para que você conheça o seu próprio negócio, ele serve também para que você apresente a sua empresa ou ideia de empresa para potenciais sócios, futuros investidores ou mesmo ao gerente do seu banco quando você precisar de algum empréstimo.

O plano de negócios é um relatório, onde constarão todas as informações cruciais para que o seu negócio possa ser colocado em prática. Ele terá o caminho para o projeto virar realidade, como ele se manterá e onde deve chegar.

Neste relatório irão constar todas as áreas relevantes para que o sucesso seja alcançado: planos de marketing, planejamento financeiro, análise de mercado, previsão de receitas e despesas, e também, os pontos fortes da sua ideia, assim como os pontos fracos, e como trabalhar eles.

Um bom plano de negócios, além de representar uma rota teórica para que você se guie, também é uma forma de garantir que você não perca o seu tempo nem os seus investimentos, uma vez que ele é um projeto de antecipação de risco.

Plano de negócios

Como fazer um plano de negócios

A primeira parte de um bom plano de negócios é o Sumário Executivo. Embora seja a primeira informação do seu plano, você deve deixar para fazer este sumário por último. Isto porque, ele é um resumo do seu plano, e conterá informações que você só obterá durante o restante do processo.

O sumário executivo

É onde constarão as informações primordiais do empreendimento, como:

  • Os principais pontos do seu negócio, apresentados de forma resumida:

Nesta etapa, descreva brevemente as principais características do seu negócio. Aqui você pode falar o que é o seu negócio, o que vende, qual é a principal atividade, principais clientes, qual será o faturamento mensal, onde está localizada a empresa, quanto de capital foi investido nela e em quanto tempo você e seus sócios esperam que ele retorne, qual a expectativa de faturamento mensal, etc.

  • Seus dados e de seus sócios, como experiência profissional e especializações, etc;

Neste tópico você escreverá um breve perfil seu e de seus sócios, focando em seus conhecimentos e em como eles podem ajudar no desenvolvimento do negócio. Aqui entram as habilidades e competências de cada um, escolaridade, experiências profissionais e especializações.

  • Os dados da empresa;

Como indica o enunciado, aqui constarão os dados básicos da empresa, como o seu CNPJ — Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, caso ela já seja registrada, ou mesmo o seu número de CPF, até que o registro da empresa esteja pronto.

  • A missão da sua empresa;

O que motivou você e seus sócios a abrir a empresa? Qual a missão do empreendimento? Quais são os valores que você quer passar com ela? Responda estas perguntas e você terá a resposta para esta etapa do seu plano de negócio.

  • Os setores de atividade do negócio;

Em que área de atividade a sua empresa vai atuar? Indústria? Comércio? Prestação de serviços? Agropecuária?

  • A forma jurídica da empresa;

Aqui você definirá em que categoria jurídica a sua empresa se encaixa. Para pequenas empresas existem as seguintes categorias:

  • MEI — Microempreendedor Individual: aquele que trabalha por conta própria, legalizado como pequeno empresário.
  • Empresário Individual: aquele que atua com produção ou comércio de bens e serviços. Este empresário responde com seu próprio patrimônio pelas eventuais dívidas geradas pela empresa.
  • EIRELI — Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: Esta empresa é formada somente pelo empresário que é dono do negócio. Neste caso a empresa responde por dívidas unicamente com o seu patrimônio, excluindo o patrimônio do titular da empresa.
  • Sociedade Limitada: são dois sócios, no mínimo, neste caso. A responsabilidade de cada sócio é proporcional ou valor de suas cotas na sociedade, mas todos eles respondem pela integralização do capital social.
  • Enquadramento tributário;

No Brasil os três tipos de regimes tributários mais usados são Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Converse com o seu contador para descobrir em que categoria o seu negócio se encaixa.

  • O capital social;

O capital social é a soma de todos os recursos investidos na empresa, sejam eles, financeiros, maquinários, ferramentas, etc.

Análise de mercado

Esta etapa é muito importante, uma vez que as informações colhidas aqui serão as principais norteadoras do seu negócio. Aqui você estudará os clientes, seus fornecedores e seus concorrentes.

  • Clientes

Aqui você responderá questões básicas sobre o seu cliente em potencial: qual a sua idade? É homem ou mulher? Qual o seu poder aquisitivo? Onde moram? Qual o seu poder aquisitivo? Escolaridade? Estes itens, e outros que você e seu sócio julgarem importantes, ajudarão você a traçar o perfil daquelas pessoas com quem vocês querem travar negócios. Assim, conhecendo os clientes, você saberá a melhor maneira de lidar com eles.

Além disso, você também deve fazer uma pesquisa sobre as preferências comportamentais destes clientes. Assim você saberá que produtos e que atitudes agradam eles ou não. Quanto melhor você conhecer o seu cliente, melhor vai ser o seu desempenho como empresário, e em preencher esta etapa.

  • Concorrentes

Para saber os dados desta etapa você deverá analisar os seus concorrentes, buscando saber: o preço de seus produtos, quais são seus revendedores, quais são seus pontos fortes e quais são seus pontos fracos, a qualidade do seu atendimento e dos serviços prestados, etc.

  • Fornecedores

Quem fornecerá as matérias-primas para a confecção de seus produtos? Aqui a pesquisa deve ser bem grande e ser levada a sério, uma vez que a prestação de um bom serviço aos seus consumidores depende das entregas de seus fornecedores.

Estas informações que serão coletadas neste momento também serão importantes para você e seus sócios no momento de calcular o capital inicial da sua empresa.

Plano de Marketing

  • Descrição dos produtos

Nesta etapa do seu plano de negócios você vai falar sobre o seu produto. Como será apresentado, embalado e vendido. Qual a sua identidade visual, quais as suas principais características para que seja atraente aos olhos do consumidor, etc.

  • Preço

Qual será o preço dos seus produtos ou serviços? Quanto seus clientes estão dispostos a pagar por eles? Aqui você pode ver a importância da pesquisa feita antes, em que você analisou o nível de remuneração mensal dos seus potenciais clientes.

  • Estratégias promocionais

Nesta etapa devem ser pensadas e listadas as maneiras com que você pensa em tornar público o seu produto. Quais meios utilizará para propagandear seus serviços? Jornais, redes sociais, televisão e rádio são apenas algumas das opções.

  • Estrutura de comercialização

Aqui você projetará os canais de distribuição da sua mercadoria. De que maneira que seus produtos chegarão até o seu cliente? Você deve listar as alternativas, que são várias, como: vendedores, tanto internos quanto externos, entregadores, representantes, etc.

  • Localização

A localização do seu negócio deve estar relacionada com a presença do seu público alvo, bem como, com o serviço que você pretende prestar. Aqui deverão ser listadas as vantagens e desvantagens do local que você escolheu para a sua empresa.

Plano operacional

  • Arranjo físico

Aqui você definirá como acontecerá a distribuição de maquinários, estantes, balcões, e outros móveis e recursos, de maneira que a melhor produção ou venda seja conseguida. A eficácia da sua equipe tem muito a ver com este planejamento, então esteja atento. A boa divisão do espaço físico que você dispõe pode ser um fator importante para o sucesso da sua empresa.

  • Capacidade

Nesta etapa, você e seus sócios estimarão a capacidade de produção da sua empresa. Quantos produtos podem ser feitos em determinada quantidade de horas? Quantos clientes podem ser atendidos neste período? A sua estrutura comporta quantos clientes?

  • Processos operacionais

Descreva detalhadamente como a empresa funcionará. Como serão desempenhadas as atividades, como se distribuirá os serviços, rotinas administrativas e quem será responsável por cada etapa.

  • Necessidade de pessoal

Aqui deverá constar a estimativa de quantos funcionários você precisará para o completo funcionamento do seu negócio. Devem ser incluídas também, pessoas não contratadas, mas que ajudam nos processos da empresa, como parentes e amigos.

Plano financeiro

  • Investimento total

Aqui deve ser citado o total de recursos investidos no início do funcionamento da empresa. Este custo total é a soma dos investimentos fixos, do capital de giro e dos investimentos pré-operacionais.

  • Estimativa dos investimentos fixos

Aqui devem ser listados os investimentos em bens que você deve adquirir para que seu negócio mantenha seu funcionamento perfeito, como: máquinas, móveis, veículos, ferramentas, etc.

  • Capital de giro

É a soma de recursos financeiros necessários para manter a empresa funcionando, levando em conta a compra frequente de matérias-primas e outras despesas. Aqui você deve levar em conta também, além do giro do estoque, o caixa mínimo para a manutenção dos negócios.

  • Investimentos pré-operacionais

Investimentos feitos antes mesmo de a empresa abrir, como: pintura, troca de piso, reformas em geral, etc. Tudo isso deve ser contabilizado e listado aqui.

  • Investimentos totais

Este item nada mais é do que o resultado da soma de todos os seus gastos, calculados anteriormente.

É por meio destas análises que você será capaz de obter estimativas de lucratividade mensal, custo de mão de obra, custo fixo de operação mensal, entre outros.

Posteriormente, com os resultados da empresa já atuante, você terá o exemplo efetivo da lucratividade e rentabilidade, e do prazo de retorno do investimento feito por você e por seus sócios.

Análise do seu plano de negócio

Seu plano de negócio está pronto. Agora é o momento de analisá-lo e projetar cenários. O objetivo principal deste plano é esclarecer se o seu negócio é viável ou não. Por isso, aproveite todas as métricas que você recolheu e imagine cenários de crise, cenários bons economicamente, brinque bastante. Pois, apesar deste ser um assunto sério, este plano ainda está só no papel, e estamos lidando com projeções.

Agora que você já colocou a sua empresa no papel, pode ter chegada a hora de tirar ela de lá. E para tirar o seu negócio do papel, a parte principal é o planejamento, que você já aprendeu.

A partir do momento em que a empresa já está funcionando, o seu papel, além de gerí-la, é mensurar o que está funcionando ou não está. Este controle deve ser feito por meio de ferramentas que automatizem esse processo para você, deixando tempo livre para que você possa focar em soluções.

E não se esqueça: o plano de negócios não é rígido. Ele pode indicar um caminho mas esta rota nunca é obrigatória. Este plano está sempre evoluindo, na medida que você melhora suas vendas, acelera seus processos, aumenta seus lucros e muda o seu modo de ver os negócios.

Tags In
138 / 160

Deixe uma resposta

Required fields are marked

WordPress Theme built by Shufflehound. QuantoSobra | www.QuantoSobra.com.br | Software de Gestão - ERP para Micro e Pequenas Empresas

Compartilhe com um amigo