Markup: entenda o que é esse índice e como calcular

O markup é a melhor forma de o empresário precificar as suas mercadorias tendo a certeza de que a venda desses produtos vai cobrir todas as despesas, desde a sua fabricação até os custos embutidos em sua venda.

A importância de uma técnica de precificação específica assim, se mostra no momento de dar um desconto para algum cliente especial. Com o markup o empresário sabe exatamente até que ponto pode baixar o preço daquele produto.

Isso evita prejuízos e também a falta de noção do real valor de cada mercadoria. Com o markup o dono do negócio sabe perfeitamente o quanto custou cada centavo do preço de venda do produto e, portanto, sabe o quanto está tendo de lucro, quanto está pagando de impostos e o quanto de custos gerais está embutido nele.

No momento da precificação, poucos empresários se dão conta de que para existir um lucro real na transação de venda de um produto, ele deve cobrir os custos de sua produção, aquisição, distribuição, armazenamento, seus encargos fiscais e, ainda deve garantir uma boa margem de lucro.

Como veremos adiante, o cálculo markup leva em consideração todos esses fatores para a construção de um preço justo tanto para o empresário quanto para seus clientes.

Isso porque, vale lembrar, a precificação dos seus produtos não deve levar em conta somente a geração de lucros, mas também, o poder aquisitivo de seu público-alvo, o valor que aquele produto tem para ele, os preços da concorrência, e toda aquela série de fatores que o empresário e seus sócios já analisaram quando fizeram o plano de negócios da empresa.

E para que essa precificação seja justa para os dois lados, vale investir seu tempo em cálculos específicos como o markup, ou mesmo, no uso de planilhas de precificação, que ajudam no processo.

Como você vai entender abaixo, o foco desse artigo é o markup por ele ser a forma de precificação mais justa e equilibrada, tanto para o empresário quanto para o consumidor.

Antes de tudo, vamos entender sobre o que estamos falando:

O que é markup

O markup é um método de precificação que leva em conta todos os custos fixos e variáveis de um produto, além da margem de lucro, para formar o preço de venda dessa mercadoria.

Esse índice é alcançado a partir do cálculo de uma fórmula específica que leva em consideração os gastos representados pelo produto desde a sua produção ou de sua aquisição, distribuição, armazenamento e impostos embutidos.

A ideia é que a venda deste produto não gere prejuízos para a empresa. E isso pode ocorrer, mesmo sem o empresário notar, quando o preço do produto à venda não cobre os seus próprios custos. A longo prazo isso pode representar um rombo enorme no fluxo de caixa do seu negócio ou, na pior das hipóteses, a falência da sua empresa.

Markup: como calcular esse índice na sua empresa

Como calcular o markup

Para calcular o markup existe uma série de fatores que você deve levar em conta. Não são somente os curtos fixos e variáveis que devem ser analisados mas, também, os custos que estão embutidos dentro destes valores. Uma boa alternativa pode ser fazer uma análise profunda na sua DRE – Demonstração do Resultado do Exercício para chegar a esses valores de forma aproximada. Você vai precisar do valor percentual dos:

  • Despesas fixas

As despesas fixas correspondem aos gastos fixos da sua empresa. Aqueles necessários para manter o negócio em funcionamento independente do seu nível de produção. Aqui entram custos como aluguel, contas de água, luz, telefone e internet, o salário de seus colaboradores, e assim por diante. São os custos que não sofrem grande alteração e são permanentes, como dissemos aqui.

  • Despesas variáveis

Essas despesas variam de acordo com o nível de sua produção ou com o nível de vendas. Nesse caso, entram aqui despesas como os impostos que incidem sobre o produto à venda e comissões por vendas. O tamanho dessas despesas é proporcional ao tamanho das vendas.

  • Custo direto

É o valor que você gastou para adquirir a mercadoria que agora vai estar à venda, ou o valor que você gastou para produzir esse produto.

  • Margem de lucro

É aquela parcela que você deseja que a empresa lucre com cada unidade do produto vendido. É possível escolher ter uma margem de lucro igual para todos os produtos ou uma margem para cada um dos produtos. A escolha é por sua conta, desde que esteja alinhada com o seu planejamento orçamentário.

Agora que você já tem esses valores em mãos, chegou a hora de calcular o markup do seu produto.

Legenda da fórmula de cálculo:

  • DV = despesas variáveis;
  • DF = despesas fixas;
  • LP = margem de lucro desejada.

Fórmula de Markup: 100/[100-(DV+DF+LP]

Exemplo:

Digamos que o custo de um produto seja R$ 70,00, que as despesas variáveis (DV) sejam 13,5%, as despesas fixas (DF) 16% e a margem de lucro desejada (LP) 19%.

A fórmula de Markup seria aplicada da seguinte forma:

Markup = 100/[100-(13,5+16+19)]

Resultado = Markup: 1,923

Agora, multiplique o markup (1,923) pelo custo unitário (R$ 70), e você terá o preço final de venda (R$ 134,61).

Simples, não é?

Diferença entre markup e margem de lucro

A diferença entre markup e margem de lucro é bem simples: o markup é um índice de multiplicação que ajuda na formação de preço. Já a margem de lucro é a parcela do valor de venda que fica com a empresa e que, posteriormente, vai se tornar patrimônio, salário para os funcionários, novos investimentos, etc…

A margem de lucro é baseada no preço de venda das mercadorias, sem levar mais nada em conta, somente o faturamento líquido da empresa.

Já o markup é um multiplicador, um número que faz o comércio finalmente chegar ao preço de venda de uma mercadoria pelo seu custo. Tecnicamente, ele é um índice que assegura ao cálculo de precificação a cobertura dos custos fixos e variáveis envolvidos e o ganho da margem de lucro atribuída.

Enquanto o markup leva em conta os custos do produto e, como multiplicador, atribui o preço de cada produto em função de seus custos, garantindo que esses custos sejam cobertos pelo preço e ainda garante a geração de lucro.

Enfim, como dissemos acima, a escolha do método de precificação depende da realidade do empresário, do que indica o seu sistema de gestão empresarial e também de sua empresa. Sente com os seus sócios e analisem juntos qual a melhor forma de colocar preço nos seus produtos de uma forma equilibrada e justa para todos os lados.

Se você gostou do assunto, não deixe de dar uma olhadinha no vídeo abaixo que fala um pouco mais sobre o assunto:

Tags In
202 / 237

Deixe uma resposta

Gostou? Compartilhe com a sua rede!

Ajude seus amigos a também aprenderem mais de forma gratuita e vamos fazer do Brasil um lugar com melhores empresas!

Send this to a friend