Quais os principais riscos da inadimplência no meu negócio?

Falamos no texto anterior, da série sobre a inadimplência, sobre o tamanho da inadimplência no Brasil e quais as principais técnicas presentes numa cobrança de sucesso.

Se você ainda não leu, clique aqui para saber tudo sobre técnicas de cobrança, esse conteúdo é fundamental para o melhor aproveitamento do texto de hoje.

Bom, agora que você já sabe quais as melhores práticas durante a recuperação de crédito, gostaria de esclarecer o porquê devemos nos preocupar com ela.

Sabemos que 40% da população está com contas em atraso. Já imaginou se 40% das suas vendas se tornassem inadimplência? Muito provavelmente a sua empresa quebraria, afinal poucos mercados têm uma margem tão boa que possa sustentar tamanho rombo nas finanças.

Parece óbvio, mas existem empresas que não controlam o índice de inadimplência e acabam percebendo quando já é tarde demais, aí implementam rotinas de cobrança agressivas que não trazem resultado.

Com isso acabam por prejudicar ainda mais a imagem da empresa o que naturalmente se reflete na queda de vendas, e o restante da história você já conhece.

Separamos aqui alguns pontos chave sobre o risco que a inadimplência causa para o seu negócio que você deve manter no radar.

1. Quebra do fluxo de caixa

Essa é a mais danosa das consequências da inadimplência, pois impede a empresa de manter um crescimento constante e saudável.

Sem previsão de receitas é inviável realizar novos investimentos, o que pode minar o crescimento da empresa.

Além disso, os boletos dos fornecedores são implacáveis.

Se a empresa não estiver preparada, ela é quem se torna inadimplente.

2. Atrito com o cliente

Falamos no texto anterior que nem sempre a inadimplência é causada por problemas financeiros.

Com muita frequência atendemos clientes que desabafam uma série de descontentamentos durante o relacionamento com a empresa credora.

Se mesmo antes da inadimplência a situação estava complicada, imagine quando uma empresa de cobrança entra em contato para falar sobre aquela dívida que ficou para trás.

Complicado né?

Por isso é fundamental definir todas as estratégias pré-vencimento e aplicar todas as técnicas aprendidas no texto sobre as melhores práticas para evitar a inadimplência.

Uma abordagem que funciona muito bem é a de ligar para o cliente não para cobrar, mas sim para perguntar por que ele parou de usar seu serviço ou se o produto atendeu as expectativas.

Perceba que essa simples mudança de abordagem faz com que o cliente reflita sobre o relacionamento com a sua empresa.

Se o relacionamento foi positivo, ele automaticamente fica com o sentimento de responsabilidade sobre o valor pendente.

Se foi negativo, você pode se colocar à disposição para resolver os problemas e ouvir o cliente. Só o fato de dar a devida atenção por vezes é suficiente para o cliente criar empatia e se abrir para um possível acordo.

3. Você pode estar vendendo no prejuízo

Se você sofre com inadimplência, muito provavelmente ela ocorre com uma certa periodicidade e passa a se estabelecer como uma porcentagem do seu faturamento.

Considerando que ela representa uma parte do seu faturamento, nos cabe considerá-la como um custo ou uma despesa operacional, logo deve fazer parte do preço do seu produto/serviço.

É muito comum as empresas desconsiderarem a inadimplência durante a precificação, o que é um erro grave, podendo inclusive levar a empresa à falência.

Principalmente em produtos e serviços com a margem mais apertada, onde todo centavo conta.

Por isso é fundamental ter um controle preciso da sua carteira de inadimplentes, para que periodicamente sejam realizados estudos para atualização dos preços.

4. A perda de um consumidor

Quando um cliente é negativado nos órgãos de proteção ao crédito, ele passa a receber restrições para compras à prazo via crediário, cartão de crédito, financiamentos, etc.

Isso significa uma retração no consumo por parte do cliente, agora imagine isso vezes 40 milhões de brasileiros?

Um baita impacto na economia.

Se o consumo reduz, o faturamento das empresas reduz, se o faturamento das empresas reduz, a oferta de emprego reduz, se a oferta de emprego reduz…

Bom, o resto da história você já conhece e está vivendo essa realidade junto com a gente.

Percebe a responsabilidade que está em nossas mãos?

É preciso se cercar de todas as ferramentas e metodologias disponíveis para evitar que a inadimplência aconteça, e caso aconteça, também tratar com bastante cuidado os clientes nessa situação.

 

Você pode gostar também: Baixe vários modelos de cartas de cobrança grátis

Você pode gostar também: como fazer uma cobrança amigável?

À primeira vista a inadimplência pode parecer um monstro que vai engolir a sua empresa, mas é perfeitamente controlável.

Adotando as medidas pré e pós-vencimento, é possível assegurar a saúde financeira mesmo com o alto índice de negativados no Brasil.

Se você achou esse conteúdo relevante, que tal compartilhar com algum colega que também sofra com esse problema? Assim vamos juntos lutar contra a inadimplência no Brasil.

Ah, e não esqueça! Semana que vem tem mais um post da série sobre inadimplência, fique ligado no blog 😉

300 / 308

Deixe uma resposta

Gostou? Compartilhe com a sua rede!

Ajude seus amigos a também aprenderem mais de forma gratuita e vamos fazer do Brasil um lugar com melhores empresas!

Send this to a friend