Necessidade de Capital de Giro – NCG: aprenda o que é e como calcular + Planilha

Saber calcular a Necessidade de Capital de Giro pode garantir que o empresário não passe sufoco na hora de pagar seus fornecedores e colaboradores.

O cálculo também permite que a sobrevivência da empresa esteja assegurada por determinado período, uma vez que se tem recursos para pagar todas as contas e manter ela funcionando.

Antes de ir mais fundo no assunto, abordando especificamente o que é a Necessidade de Capital de Giro, você precisa entender exatamente o que é Capital de Giro. A gente já fez um artigo explicando tudo sobre o assunto, aqui nesse link.

Entretanto, aqui vamos falar um pouco sobre o tópico, de forma que você consiga entender o assunto que está sendo tratado aqui nesse artigo.

O que é Capital de Giro

Como dissemos no nosso artigo sobre Como calcular o Capital de Giro:

Capital de giro são os recursos que a empresa dispõe para arcar com suas despesas de custos fixos e variáveis independente de estar gerando lucro ou recebendo recursos de outras fontes.

É o dinheiro que vai garantir que a empresa continue sobrevivendo e funcionando enquanto os investimentos ainda não geraram retorno, os clientes que compraram a prazo ainda não pagaram suas faturas, ou, quando as vendas estão baixas e seus retornos não são suficientes para cobrir todas as despesas da empresa.”

Simples, não é? Se você entendeu o conceito, podemos seguir e explicar o que é o NCG:

O que é Necessidade de Capital de Giro

Lembra que dissemos há pouco que o capital de giro é a garantia da sobrevivência da sua empresa por determinado período? Então, a Necessidade de Capital de Giro é exatamente que montante de valores são necessários para o funcionamento da empresa durante esse período.

Em resumo: A Necessidade de Capital de Giro, ou NCG, é o valor mínimo que o seu negócio deve ter em caixa para garantir que ela vai continuar funcionando.

Como calcular a Necessidade de Capital de Giro – NCG

Antes de aplicar qualquer fórmula de cálculo, você precisa entender alguns conceitos importantes referentes à Necessidade de Capital de Giro, que são:

  • Prazo Médio de Recebimento: que é o tempo entre o momento em que você vendeu uma mercadoria e o momento em que você recebe, efetivamente, o valor referente à ela. Um bom exemplo prático disso é se a sua loja vende parcelado, em 3x sem entrada. Nesse caso o seu prazo médio de recebimento vai ser de 33% em 30 dias, 33% em 60 dias e 34% em 90 dias.
  • Prazo Médio de Pagamento: é o tempo entre o momento em que você comprou determinada mercadoria ou matéria-prima de seu fornecedor e o momento em que você, efetivamente, faz o pagamento dessa compra. Se a sua loja comprou uma carga de mercadorias e optou por pagar o seu fornecedor em duas parcelas, então o seu prazo médio de pagamento vai ser de 50% a vista e 50% em 30 dias;

Nesse caso, se você quiser calcular a Necessidade de Capital de Giro – NCG, você deve aplicar a seguinte fórmula:

NCG = Prazos Médios de Recebimento – Prazos Médios de Pagamento

Sobre os resultados temos que levar em consideração que, se o Prazo Médio de Pagamento for maior do que o Prazo Médio de Recebimento, há grandes chances de estar tudo certo com o fluxo de caixa da sua empresa nesse momento. A sua Necessidade de Capital de Giro é positiva. Nesse caso, podemos dizer que a sobrevivência da sua empresa está sendo “financiada pelos clientes” como dizem os especialistas.

Caso o resultado do cálculo aponte o oposto, com o seu Prazo Médio de Recebimento maior do que o Prazo Médio de Pagamento, então a sua Necessidade de Capital de Giro é negativa e você, provavelmente vai precisar recorrer a terceiros para solicitar mais capital, seja a um banco, seja ao bolso dos próprios sócios da empresa.

Existe, também, uma maneira de calcular a Necessidade de Capital de Giro por meio dos Ativos e Passivos Circulantes do Balanço Patrimonial. Se você ainda não fez um Balanço Patrimonial para a sua empresa, clica aqui, que a gente ensinou um passo a passo completo.

Outra forma de análise da Necessidade de Capital de Giro é estudar os grupos de Ativo e Passivo Circulante no Balanço Patrimonial:

Nesse caso, você vai utilizar os valores do:

Ativo Circulante Operacional: É todo aquele conjunto de bens, direitos ou disponibilidades financeiras que podem ser vendidos, consumidos ou negociados, gerando conversão em dinheiro a curto prazo, no caso, em até um ano.

Passivo Circulante Operacional: São aquelas dívidas e obrigações que normalmente serão pagas dentro do período de um ano. Veja mais exemplos no texto de Balanço Patrimonial.

Nesse cálculo, a fórmula do cálculo da Necessidade de Capital de Giro é:

NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo Circulante Operacional

Há ainda, uma fórmula mais simples de se fazer o cálculo de Necessidade de Capital de Giro. Basta você aplicar a seguinte fórmula:

NCG = (Contas a Receber + Valores em Estoque) – Contas a Pagar

Todas as fórmulas são bem simples, não é? Agora você já conhece elas, basta aplicar aí na sua empresa, de acordo com as necessidades delas e suas características.

 

Se você não quer perder tempo usando lápis e papel, a gente preparou uma Planilha de Cálculo de Necessidade de Capital de Giro gratuita. Para baixar, basta clicar na imagem abaixo:

Planilha Necessidade de Capital de Giro

A gente também separou um vídeo que fala um pouco mais sobre a Necessidade de Capital de Giro. Dá uma olhadinha:

261 / 318

Deixe uma resposta

Gostou? Compartilhe com a sua rede!

Ajude seus amigos a também aprenderem mais de forma gratuita e vamos fazer do Brasil um lugar com melhores empresas!

Send this to a friend