Antecipação de recebíveis: o que é e quais são seus principais benefícios?

Tem sido cada vez mais raro nos depararmos com estabelecimentos que não aceitam cartões como meio de pagamento.

Isso porque, aceitar cartões implica em oferecer uma maior comodidade para o cliente, que não precisa necessariamente andar com dinheiro vivo no bolso. A adoção deste meio de pagamento também é positiva para o varejista, que tem uma segurança maior sobre sua venda, além de manter menos dinheiro no caixa da loja.

Não aceitar cartão em uma empresa pode significar, também, a perda de um número considerável de vendas, visto que muitas pessoas deixam de consumir por não terem condições de arcar com o preço dos itens desejados no ato da compra. Na ótica do cliente, parcelar o valor torna mais viável a aquisição de serviços e produtos, já que é possível se planejar para pagá-los sem mergulhar em maiores dívidas.

Porém, ao adotar o recebimento de cartões, é necessário trabalhar de acordo com o funcionamento das operadoras de cartão de débito e crédito. Estas, por sua vez, possuem prazos de pagamentos das vendas que variam de acordo com a máquina de cartão e plano contratados.

Estes prazos são, em média, de 30 dias, o que acaba sendo um período que pode gerar incertezas para os gestores que, apesar de saberem que irão receber tais valores, não tem previsões claras.

Quando as compras são parceladas, estes prazos aumentam. O gestor, então, deve ter controle de quando vai receber cada parcela, para que possa se planejar em relação aos gastos provenientes da empresa, assim como aos investimentos necessários para manter sua saúde financeira em bom estado.

Partindo então, da lógica de vendas a crédito, podemos definir como recebíveis ou contas a receber de uma empresa, o equivalente ao dinheiro que esta empresa irá receber, proveniente da venda de produtos ou serviços, por meio de pagamentos a crédito, duplicatas ou cheques pré-datados.

O que é antecipação de recebíveis?

Para que um empreendimento possa, de fato, se estabilizar de forma saudável no mercado, é necessário cultivar uma boa gestão financeira.

Para tanto, o prazo médio de pagamento e de recebimento precisam estar em sintonia, de forma que, em caso de uma espera maior pelo recebimento das vendas, a empresa não enfrente crises financeiras para quitar as contas de custo fixo, como salários de funcionários, fornecedores e outros fatores influenciáveis neste caso.

Por isso, é importante sempre buscar ter uma quantia reservada como capital de giro. Sabemos, contudo, que algumas vezes surgem outros gastos necessários e não previstos. Para estes momentos, uma boa solução pode ser a antecipação de recebíveis. É importante, porém, avaliar a situação para medir se vale a pena realizar esta operação.

De forma resumida, a antecipação de recebíveis é o ato de antecipar recebimentos futuros. Ou seja, se o varejista, teoricamente, receberia o valor de uma venda apenas dentro de 30 ou 45 dias, é possível antecipá-la para recebe-la imediatamente.

As antecipações são feitas a partir de duplicatas, cheques pré-datados ou cartões de crédito. Por esta movimentação se categorizar como um serviço, são cobradas taxas acima das antecipações, além das burocracias comuns que empreendedores estão acostumados a lidar. Mesmo assim, existem casos em que antecipar recebíveis pode, de fato, ser a solução para quitações urgentes de uma empresa, caso ela necessite de capital de giro.

Quais são os benefícios das Antecipações de Recebíveis?

Como comentamos anteriormente, é possível que o empreendedor encontre momentos em que a antecipação de recebíveis seja uma boa saída para realizar a manutenção da saúde financeira de sua empresa.

Imprevistos podem acontecer e nem sempre estamos preparados para lidar com eles. É para isto, basicamente, que a antecipação de recebíveis serve. É bom ter essa ideia em mente para reiterar que o ideal é que antecipemos em casos isolados, e não de forma rotineira.

A antecipação de recebíveis é ideal para momentos de necessidade de obtenção de crédito de forma rápida: o valor é depositado na conta corrente da empresa automaticamente.

Evite empréstimos e dívidas

É importante lembrar que apesar de serem aplicadas taxas em cima do serviço prestado, elas ainda estão abaixo das taxas que são cobradas, por exemplo, em empréstimos e financiamentos.

Dessa forma, é possível antecipar valores, realizar operações e evitar que os períodos seguintes fiquem comprometidos pelo valor – muitas vezes abusivo – de taxas aplicadas às parcelas de crédito contratado.

Antecipando recebíveis, é importante frisar que a empresa está recebendo aquilo que, de certa forma, já lhe pertence. Assim, não são geradas dívidas como aconteceria no caso de empréstimos, na maioria dos casos.

Redução de inadimplência

A antecipação de recebíveis é, muitas vezes, uma opção viável por permitir uma menor exposição da empresa à casos de inadimplência. Não é uma prática que livra o empreendimento desse problema, mas certamente auxilia em uma diminuição sutil de casos do tipo.

Isso acontece porque, caso o varejista receba os recursos antes do tempo previsto, o risco destes pagamentos não serem realizados não existe, visto que a empresa tem acesso aos cheques e duplicatas antes de eles, efetivamente, serem descontados.

Vale a pena ressaltar que, em casos de títulos, como cheque sem fundos, a responsabilidade de pagar o banco (acrescido de multas e juros) acaba recaindo ao varejista.

Negociações em dia e maior agilidade nas operações

Através de antecipações, o varejista pode negociar melhor com fornecedores e comprar matéria-prima com mais facilidade. Dessa forma, é possível alcançar preços mais justos e acessíveis.

A rapidez auxilia, também, na segurança de prazos próximos estabelecidos com clientes. Isso permite que diversos âmbitos envolvidos na cadeia do empreendimento em questão possam ser beneficiados.

Lembramos que cliente satisfeito costuma retornar para onde foi bem atendido. Então, este ponto é bastante válido para aqueles que desejam entregar uma experiência melhor para seu público em momentos específicos.

É preciso ter cuidado

Antecipar recebimentos pode ser considerado, então, como uma medida de segurança voltada para a manutenção do fluxo de caixa do empreendimento, sem comprometer o seu saldo mensal.

Porém, é importante reforçar que a antecipação é uma saída para momentos pontuais, não devendo fazer parte da rotina do empreendedor. Por isso, é importante que exista um acompanhamento contínuo do fluxo de caixa da empresa, por ser um instrumento base de planejamento e controle financeiro.

Mesmo em casos de extrema necessidade, é importante lembrar que o gestor deve estudar com atenção a situação atual da empresa para ter certeza de que a antecipação de recebíveis é a melhor solução para o momento.

Afinal, mesmo compondo uma quantia que a empresa iria, de uma forma ou de outra, receber no futuro, muitos gestores evitam antecipar justamente por possuírem uma visão muito clara do que vai entrar nos períodos seguintes em suas lojas, à medida que trabalham com maior cuidado e atenção em cima de seu controle financeiro.

É importante não transformar a antecipação de recebíveis em medida comum na empresa. A longo prazo, este serviço pode comprometer o lucro que o varejista tem em suas vendas.

Como afirmamos, o acompanhamento do fluxo de caixa é essencial para que seja possível ter uma visão ampla da saúde financeira da empresa e, através disso, verificar se é realmente necessário possuir o dinheiro na mão antecipadamente. Muitas vezes, cortar gastos internos pode eliminar a necessidade de recorrer ao banco.

O que fazer para evitar a necessidade de antecipação?

Como já foi dito, a antecipação de recebíveis se classifica como uma medida válida para momentos de necessidade de injeção de recursos no capital de giro da empresa.

Para evitar momentos como esse, uma boa providência é investir no acompanhamento do fluxo de caixa, que é uma ótima ferramenta de auxílio para a rotatividade e saúde financeira de uma empresa.

O fluxo de caixa também pode ser usado para beneficiar a empresa através de tomadas de decisão e aumento da produtividade, sendo bastante eficaz para investimentos futuros.

Ao tratarmos de controle financeiro, esta ferramenta pode ser utilizada para fins de organização, reunindo todas as receitas e despesas de acordo com data e categoria. Isso possibilita que o gestor tenha uma visão clara e concisa das movimentações que ocorreram em determinado período de tempo. Ou seja, em se tratando de alguns tipos de movimentação, como as vendas parceladas, é possível ter uma visão de períodos futuros.

E é a partir desta visão que o fluxo de caixa possibilita a construção de um planejamento financeiro: através do conhecimento mensal de todas as ações financeiras, é possível fazer projeções e planejamentos a partir das informações levantadas dentro da base do fluxo.

A consequência disso? Uma visão concisa, clara e abrangente da empresa em relação ao período em curso e aos períodos que virão em seguida, possibilitando uma preparação antecipada de diversas áreas que constituem a base da sua saúde financeira.

Ou seja, este acompanhamento permite que não seja necessário fazer nenhum tipo de antecipação ou empréstimo para arcar com situações imprevistas.

Lembramos que o acompanhamento de fluxo de caixa é uma atividade necessária e que precisa ser feita em determinados períodos (diariamente, semanalmente, mensalmente), de acordo com a necessidade do gestor.

Contudo, existem variadas formas de realizar esta tarefa e as principais são: manualmente, através de planilhas, ou de forma automatizada, através de softwares voltados para gestão empresarial.

Estes softwares auxiliam na economia de tempo de gestores, automatizando e simplificando e realizando tarefas que costumam levar horas para, em poucos minutos.

Assim como aceitar cartões pode ser considerado um passo à frente para empreendedores que buscam atender um público maior e com mais comodidade, automatizar tarefas gerenciais também é um avanço rumo à uma modernização quase obrigatória quando optamos por expandir nossos negócios.

Afinal, as vendas, demandas e rotatividade tendem a aumentar e, com isso, o trabalho para gerenciar todo o controle do empreendimento cresce na mesma proporção.

Um controle mais sólido evita cenários em que o empresário precisa se render às medidas pontuais como as de antecipação, porém, como comentamos anteriormente, caso ela se mostre necessária, o varejista não deve encarar o momento como um bicho de sete cabeças.

Basta respirar fundo, estudar a situação e seguir pelo caminho mais plausível para o seu negócio, sem comprometê-lo nos períodos que virão.

Tags In
160 / 260

Deixe uma resposta

Gostou? Compartilhe com a sua rede!

Ajude seus amigos a também aprenderem mais de forma gratuita e vamos fazer do Brasil um lugar com melhores empresas!

Send this to a friend